Skip to topic | Skip to bottom
Home
Ilanet
Working on page risks in linkages



  • Página sem formatação (Page without formatting)?
  • Clique (Click) em Visualizar impressão (Print Preview).




Express Persona
Ilanet Ágora
Main Blog

Endow Dotar

  • Linux Powered

  • Download Mozilla Firefox Browser

  • Use OpenOffice.org

Ilanet.CristianaMattosAssumpcaor1.6 - 09 Jul 2019 - 11:45 - GregorioIvanoff

Start of topic | Skip to actions
Assumpção, Cristiana Mattos. O papel dos cursos livres na formação continuada. ABED. Disponivel em < http://info.abed.org.br/accounts/66728/messages/462?email=greg@ilanet.com.br&c=1516376818&contact_id=28228&envelope_id=286 >. Acesso em 20 jan. 2018.


O papel dos cursos livres na formação continuada


Cristiana Mattos Assumpção


Os cursos livres podem ser classificados em corporativos e não corporativos, e não são regulamentados por nenhum órgão educacional. A diferença é que os corporativos são elaborados para atender às necessidades específicas dos funcionários ou clientes de uma determinada empresa, enquanto os não corporativos são oferecidos para o público em geral, sendo os alunos vinculados ou não a uma instituição.

Enquanto no mundo corporativo a maioria dos cursos livres é voltado para o treinamento operacional, no mundo não corporativo predominam os cursos de atualização, segundo o Censo EAD.BR 2016. Outra área bastante contemplada na oferta de cursos livres não corporativos é a iniciação profissional, onde os alunos buscam expandir seus horizontes educacionais.

Os cursos não livres também são bastante procurados para aperfeiçoamento e extensão universitária. É interessante observar que há uma procura significativa por cursos de treinamento em habilidades sociais e comportamentais, apontando para uma demanda crescente de habilidades socioemocionais. Este é um indicador importante da tendência de se inserir práticas de metodologias ativas, onde o aluno tem chance de praticar o uso e aquisição dessas habilidades dentro dos cursos formais.

O fato de as empresas estarem assumindo parte considerável da formação inicial dos seus colaboradores usando a modalidade de educação a distância (EAD) coloca um desafio importante para os cursos de formação nas instituições de ensino superior, tanto presenciais quanto a distância.

O surgimento de tantos cursos livres questiona a adequação dos cursos universitários estão ao seu propósito de preparar os alunos para ingressarem no mercado devidamente qualificados para exercer suas profissões. Hoje, apenas as habilidades técnicas não atendem às demandas das empresas. As novas profissões trazem a necessidade de habilidades de trabalho em grupo, iniciativa, autorregulação e proatividade, entre outras habilidades do século 21 (Rotherham e Willingham, 2010).

O ensino a distância permitiu o acesso à formação continuada em todos os níveis profissionais, complementando de forma importante a formação acadêmica formal. Os cursos de formação livre mais procurados em EAD são de nível tecnólogo, licenciatura e iniciação profissional. As corporações muitas vezes encorajam os alunos a procurarem esses cursos, mas muitos são buscados espontaneamente por alunos que desejam progredir em suas carreiras. Os cursos de aperfeiçoamento e extensão tendem a atrair alunos em busca de crescimento profissional, mais do que alunos estimulados pelas empresas.

■ Perfil dos alunos

Nota-se que nos cursos livres não corporativos a presença feminina é significativamente maior, enquanto nos cursos livres corporativos é maior a presença masculina, ainda que ligeiramente. A maioria dos alunos encontra-se na faixa etária entre 31 e 40 anos (27%), o que reforça a importância da EAD para atender às demandas de um mercado onde o profissional busca continuar seus estudos enquanto trabalha, prevendo avançar em sua carreira.

É interessante observar a diferença de gênero nos dois tipos de curso. Esses dados revelam um avanço na sociedade brasileira, onde a mulher está cada vez mais investindo em sua vida profissional, tanto pela demanda financeira quanto pelos novos papéis que a mulher ocupa na sociedade.

■ Tipos de materiais

Um fenômeno interessante observado com o crescimento dos cursos livres a distância é o uso de materiais gratuitos. Prevalece o uso de teleaulas, vídeos, textos digitais e livros eletrônicos. Os cursos livres também têm adotado tecnologias de ponta como simulações, uso de jogos eletrônicos e recursos adaptativos.

Há uma preferência maior por teleaulas e textos digitais de conteúdo proprietário, desenvolvidos pelos próprios fornecedores.

Na categoria dos cursos livres, os dados mostram que há uma tendência de maior inovação nos cursos não corporativos, provavelmente pelo fato de precisarem buscar mecanismos para atrair o interesse pessoal dos alunos, que não são obrigados pelas empresas.

Este tipo de demanda incentiva a busca por melhores metodologias de ensino e aprendizagem e estimula o desenvolvimento de cursos que usam as melhores ferramentas e práticas disponíveis.

■ Infraestrutura e estratégias pedagógicas

Os cursos regulamentados totalmente a distância e os cursos livres não corporativos são os que mais fazem uso de ambientes virtuais de aprendizagem, segundo o Censo EAD.BR 2016. São cursos que buscam fortemente recursos disponíveis na internet. Infelizmente, o que se nota é que os cursos livres ficam atrás dos cursos totalmente a distância e semipresenciais no quesito disponibilização de internet e computadores, ficando mais dependentes dos recursos próprios dos alunos.

A ferramenta de preferência nesses ambientes virtuais para promover a interação entre os alunos é o fórum. Em segundo lugar vem o chat, ferramenta muito usada para discussões síncronas e interação com o tutor, oferecendo assim a possibilidade de um atendimento em tempo real. As empresas tendem a personalizar seus ambientes e identificá-los com sua logo e identidade próprias.

A segurança da informação é sempre uma grande preocupação na tomada de decisão quanto à hospedagem do ambiente. Isso influencia a escolha por hospedagem na nuvem ou na própria empresa. O que se observa é que a maioria opta ou pela manutenção das informações na própria empresa ou por um modelo compartilhado empresa-nuvem.

É significativo o número de cursos que estão presentes apenas na nuvem. Com o desenvolvimento da tecnologia de segurança da informação Blockchain, que começa a ser estudada para aplicação na educação, os cursos de EAD passam a ser cada vez mais seguros e as empresas e instituições que oferecem cursos a distância passam a ter mais segurança para investir no modelo em nuvem.

Os cursos livres não corporativos tendem a automatizar mais o atendimento aos clientes, uma vez que o público alvo busca um curso com atendimento personalizado para seu ritmo e o seu horário. Seria inviável ter um professor disponível para atender a qualquer momento.

Grande parte dos cursos livres usa o recurso de discussões e estudos de caso, com menos atividades práticas que necessitariam de acompanhamento. Isso se reflete no tipo de avaliação e feedback oferecido. A avaliação formativa é menos presente nos cursos livres, uma vez que estes são mais automatizados para estudos independentes. Para fazer este tipo de curso, o aluno precisa ter um perfil mais autônomo, a fim de persistir por conta própria e finalizar o curso com êxito.

■ Conclusão

Os cursos livres oferecem uma oportunidade que beneficia tanto os profissionais como as empresas, uma vez que oferecem a oportunidade de uma formação continuada e customizada aos interesses de cada um, elevando a qualidade dos profissionais que hoje se encontram no mercado e contribuindo para a oferta de mão de obra qualificada, tão necessária para o desenvolvimento do país.

■ Referências

ROTHERHAM, A. J.; WILLINGHAM, D. T. “21st-Century” Skills. American Educator, Washington, Spring 2010, p. 17-20, 2010. Disponível em: . Acesso em: 7 jun. 2017.

■ Sobre a autora

Cristiana Mattos Assumpção é formada em Ciências Biológicas pela Universidade de São Paulo, com mestrado e doutorado em Instructional Design and Media pela Universidade de Columbia, em Nova York. É coordenadora de Tecnologia Educacional no Colégio Bandeirantes desde 2002. Participou do comitê gestor da Comunidade Práxis e é parte de comitês científicos de várias organizações, entre elas a Associação Brasileira de Ensino a Distância (ABED), onde é atualmente diretora, a American Educational Research Association (AERA), a MoodleMoot, a Horizon Report K12 de 2010 a 2017 e a Horizon Report Technology Outlook Brasil em 2012, 2014 e 2017. Participa de vários congressos nacionais e internacionais, apresentando trabalhos na área de ciências, tecnologia educacional e ensino a distância no ensino básico.


Palavras-chave: formação continuada de professores, mobilidade em educação, conduta em produção, educação corporativa, formação continuada, formação acadêmica, curso livre, beneficiários


Resultados: educação a distância

-- GregorioIvanoff - 20 Jan 2018
to top


You are here: Ilanet > Ambiguidade > AprendizagemEmMetaforas > CristianaMattosAssumpcao

to top

Direitos de cópia © 1999-2019 pelos autores que contribuem. Todo material dessa plataforma de colaboração é propriedade dos autores que contribuem.
Ideias, solicitações, problemas relacionados a Ilanet? Dê sua opinião
Copyright © 1999-2019 by the contributing authors. All material on this collaboration platform is the property of the contributing authors.
Ideas, requests, problems regarding Ilanet? Send feedback